Publicações

Download

Arquiteturas de Falsa Cúpula na Região Transfronteiriça Gerês / Xurés Enquadramento e Caracterização Construtiva

2016-01-01

Barros, Fernando C.; Barroso, Carlos E.; Riveiro, Belén; Oliveira, Daniel V.; Ramos, Luís F.; Lourenço, Paulo B.

falsa cúpula; património vernacular; brandas; currais; granito; varrimento laser

A região montanhosa transfronteiriça Gerês/Xurés (Reserva da Biosfera da UNESCO) caracterizou-se ao longo de séculos por uma economia rural baseada fundamentalmente na agricultura e na pastorícia. O uso sazonal do território, alicerçado na prática de uma transumância vertical entre aldeia e “branda” (ou curral) potenciou o aparecimento de peculiares formas arquitetónicas em alta montanha. Estas arquiteturas/abrigo, sitas em locais de difícil acesso, e erguidas com recurso exclusivo a materiais existentes no próprio local, eram materializadas através da utilização da técnica de falsa cúpula em granito. Desde o abrigo isolado, pequenas cabanas em currais, aglomerados de cortelhos em brandas de gado, ou construções (e conjuntos de construções), algumas com dois pisos, características das brandas de cultivo, onde se verificava uma maior permanência das comunidades locais, observamos uma diversidade morfo-tipológica e construtiva, variáveis do mesmo sistema, reveladora de uma adequada relação entre forma, técnica e função. De modo a estudar este património vernacular em risco, desenvolveu-se um projeto de investigação multidisciplinar e transfronteiriço, através de uma parceria multi-institucional, na qual foi possível empreender um estudo sobre as várias dimensões deste património, desde a componente territorial, histórica e cultural, até questões puramente arquitetónicas e construtivas. Na primeira fase, efetuou-se uma revisão da literatura e uma identificação do território em estudo, seguindo-se, numa segunda, um exaustivo levantamento geométrico, com recurso à tecnologia de varrimento laser, complementado com ensaios de caracterização física e mecânica dos granitos locais. Numa terceira fase, efetuar-se-á uma análise de segurança estrutural deste tipo de construções, através do desenvolvimento de modelos numéricos específicos, e por último, serão elaboradas orientações respeitantes à proteção, consolidação e intervenção neste património. Sendo um projeto ainda em curso, neste artigo apresentam-se as considerações e resultados referentes às análises morfo-tipológicas e construtivas realizadas até à data.

Topo

voltar